Marque já a sua consulta (21) 3268-3492 (21) 99056-8583 Marque sua consulta

Conheça a esclerose com espuma: alternativa para tratar as varizes sem cirurgia


Conheça a esclerose com espuma: alternativa para tratar as varizes sem cirurgia
Muito comum na população brasileira, as varizes acometem cerca de 30% dos homens e 45% das mulheres, de acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV). Além do incômodo estético, as veias dilatadas e a má circulação provocam sintomas como dor, inchaço, queimação, câimbras e sensação de peso nas pernas e nos pés. Para resolver o problema, nem sempre é necessário recorrer à cirurgia. “Trata-se de um diagnóstico complexo que envolve algumas técnicas de tratamento que podem ser feitas em consultório e que não afastam o paciente de suas atividades diárias”, afirma a dra. Nívea Czernocha, angiologista, cirurgiã vascular titulada pela SBACV-RJ/AMIB e integrante da Medcenter Unidade Copacabana.
A escleroterapia com espuma densa, ou esclerose com espuma, é uma das alternativas à cirurgia que é eficaz em alguns casos, conforme indicação do especialista, sendo considerada o tratamento ideal para alguns grupos de pacientes.
“A técnica é a principal indicação de tratamento de varizes para pacientes que possuem contraindicação à cirurgia e doença avançada (como feridas na pele), pois, de forma simples, no consultório mesmo, é possível fazer as aplicações da espuma com segurança, sem a necessidade de internação, anestesia e cortes, proporcionando benefícios imediatos ao paciente, como diminuição da dor, retorno rápido às atividades cotidianas e uma solução para úlceras venosas de difícil cicatrização”, afirma a médica.
A escleroterapia com espuma não tem contraindicação e pode ser feita por qualquer pessoa. Ela é recomendada para o tratamento de:
  • varizes tronculares - vasos de grosso calibre responsáveis pela dilatação de outros troncos venosos;
  • veia safena e veias perfurantes - são consideradas a fonte das varizes tronculares, quando doentes. A dra. Nívea explica que, principalmente nesses casos, o tratamento deve ser ainda mais criterioso, de acordo com a gravidade de cada paciente, mas que a espuma pode trazer um bom resultado se bem aplicada.
A espuma é um medicamento que, ao ser agitado com ar, adquire consistência mais firme e estável que o líquido, como uma musse. Ela é injetada nas veias dilatadas, permitindo a destruição da inflamação de camadas internas da veia. Depois disso, essa veia fica ocluída e o sangue tende a retornar por veias normais, o que acaba por melhorar os sintomas. Na Medcenter, todos os tratamentos são realizados depois de criterioso exame de ecocolor Doppler venoso dos membros inferiores – o primeiro passo para o sucesso de qualquer técnica –, e o produto também é aplicado com o auxílio do equipamento de ultrassom– imprescindível para a segurança e a precisão das aplicações, procedimento conhecido como espuma ecoguiada. Em média são indicadas, pelo menos, duas aplicações e um exame de retorno. Após as sessões, o paciente retoma sua rotina imediatamente, sendo contraindicado apenas exercícios intensos no dia da aplicação.
“É fundamental procurar um angiologista ou cirurgião vascular que faça o diagnóstico e indique o tratamento ideal para cada paciente. Também é importante buscar esse médico especialista capacitado num local apropriado e seguro para a realização das aplicações para evitar complicações, como a trombose venosa profunda e ulcerações indesejadas de pele. A escleroterapia com espuma e as orientações do profissional devem ser seguidas à risca para que se alcance um resultado satisfatório”, finaliza Nívea.