Marque já a sua consulta (21) 99056-8583 Marque sua consulta

Viagem de férias: cuidados necessários para evitar casos de trombose


pessoas sentadas em assentos e sentindo dor nas pernas
Permanecer imóvel durante longas viagens aumenta risco de coágulo no sangue
Malas prontas e pé na estrada! Viajar, de carro estrada ou de avião, é uma das alternativas mais buscadas durante o recesso de verão. Por outro lado, em casos de viagens longas, alguns cuidados precisam ser tomados para evitar riscos como o desenvolvimento da trombose.

O que é trombose?

Essa condição, também conhecida como trombose venosa profunda (TVP), se trata de um coágulo sanguíneo que se forma em uma ou mais veias maiores – ou profundas – do corpo, que bloqueia o fluxo sanguíneo. O problema acontece com mais frequência na coxa ou na perna e causa inchaço e dor na região afetada.
Muitas vezes, o coágulo sanguíneo se dissolve por conta própria. No entanto, podem ocorrer problemas quando uma parte desse coágulo se solta e percorre a circulação, chegando aos pulmões, o que pode causar um bloqueio conhecido como embolia pulmonar, que pode ser fatal.

Qual a relação entre trombose e viagens?

Segundo a dra. Nivea Czernocha, angiologista da Medcenter, os coágulos sanguíneos podem se formar durante viagens de longa distância em razão do longo período de tempo sentado em um espaço confinado. “Muito tempo de imobilidade pode fazer com que o sangue se acumule nas pernas, interrompendo seu fluxo normal pelas veias. Qualquer pessoa que viaje mais de quatro horas, de avião, carro, ônibus ou trem, pode estar em risco de ter coágulos sanguíneos”, explica.

Quem é o grupo de risco?

Os fatores de risco associados à trombose venosa profunda são:
  • Idade superior a 40 anos;
  • Obesidade;
  • Cirurgia ou lesão recente;
  • Uso de contraceptivos que contêm estrogênio, como pílulas anticoncepcionais;
  • Terapia de reposição hormonal;
  • Gravidez e período pós-parto;
  • Coágulo sanguíneo anterior ou história familiar de coágulos sanguíneos;
  • Câncer ativo ou tratamento de câncer recente;
  • Mobilidade limitada;
  • Varizes;
  • Cateter colocado em uma veia grande.
Como identificar o problema?

“Como os sintomas podem ser muito leves, a TVP pode passar despercebida. Os coágulos sanguíneos normalmente ocorrem apenas em uma perna e podem causar dor, sensibilidade, inchaço, calor incomum, endurecimento da panturrilha, vermelhidão ou alterações na cor da pele”, afirma a Dra. Czernocha.
Caso algum dos sintomas seja identificado, é necessário consultar o médico, que examinará as pernas e poderá solicitar um exame de ultrassom com doppler, para avaliar o fluxo sanguíneo nas veias e indicar se há bloqueio ou obstrução.

Como reduzir o risco da TVP durante as viagens?

A prevenção é sempre o melhor cuidado com a saúde, e a boa notícia é que existem medidas que podem ser tomadas para se proteger e reduzir o risco de coágulos sanguíneos durante viagens longas. São elas:
  • Evitar ficar sentado ou parado por horas seguidas;
  • Preferir roupas confortáveis;
  • Mover e esticar as pernas com frequência;
  • Exercitar os músculos da panturrilha;
  • Utilizar meias de compressão elástica compatíveis com seu biotipo, prescritas por especialista médico habilitado durante a consulta.

CNPJ: 28.782.745/0001-79 :: Medcenter LTDA
Copyright © 2018-2019 Todos os Direitos Reservados
Desenvolvimento: