Marque já a sua consulta (21) 3268-3492 (21) 99056-8583 Marque sua consulta

As doenças de pele mais comuns no verão


Doenças de Pele
Conheça suas causas e saiba como evitá-las na estação
Além dos danos à pele que o sol forte do verão pode causar, existem diversas doenças cutâneas frequentes nessa época do ano. O calor e a umidade, característicos da estação, além de provocarem problemas de pele, como a acne solar, favorecem o aparecimento de fungos, parasitas e bactérias, causadores de doenças como micoses superficiais, bicho geográfico, impetigo e foliculite. A seguir, a dra. Larissa Caiado, dermatologista da Medcenter, fala mais sobre essas doenças e que cuidados tomar para evitá-las.
Micoses superficiais

São infecções que aparecem na pele, no cabelo e nas unhas. Causadas por fungos, as micoses podem provocar vermelhidão, coceira ou descamação. Os tipos de micose mais comuns são aquelas conhecidas popularmente como pano branco (pitiríase versicolor), frieira ou pé de atleta (tinea pedis) e também a tinea cruris, que aparece na virilha. Segundo a dra. Larissa Caiado, um dos principais cuidados é evitar ficar com o corpo suado ou molhado por muito tempo. Uma opção é utilizar talco nas dobras do corpo, áreas em que a transpiração costuma ser mais intensa, e secar bem com uma toalha entre os dedos dos pés. Os tratamentos para micoses superficiais podem ser tópicos ou por via oral.

Bicho geográfico

Causado por parasitas presentes nas fezes de gatos e cachorros, essa dermatite provoca coceira e lesões com formatos que se assemelham a mapas, por isso recebe esse nome. Para evitar a contaminação, não se deve levar esses animais domésticos à praia. O tratamento pode ser tópico, feito com cremes ou crioterapia, ou ainda por via oral.

Acne solar

O aumento da oleosidade da pele e da sudorese, o uso mais frequente e abundante de filtro solar e a própria radiação solar são fatores que, combinados, provocam o aparecimento da acne solar. Para evitá-la, a dra. Larissa recomenda a higienização do rosto com sabonete adequado para cada tipo de pele, além do uso de tônicos mais adstringentes e filtros solares com base aquosa ou em gel, conforme orientação do dermatologista.

Impetigo

Trata-se de uma infecção bacteriana superficial da pele, altamente contagiosa e bastante comum, sobretudo em crianças. Aparece mais frequentemente na face, principalmente na região entre o nariz e a boca. Acontece após um pequeno trauma da pele ou mesmo depois de uma picada de inseto. A pele fica danificada, e formam-se crostas ou até mesmo bolhas. Não há sintomas locais, mas a lesão pode ir se disseminando para áreas contíguas. O tratamento é feito com antibióticos e com a limpeza da área lesionada, que deve ser feita com água e sabão. Para evitar o desenvolvimento da infecção, a dra. Larissa orienta a higienização adequada de qualquer ferimento da pele e a não coçá-lo para que não ocorra contaminação.

Foliculite

Causada por bactéria ou fungo, essa infecção ocorre nos folículos pilosos e, comumente, nas áreas da barba e da nuca, nos homens, e nas axilas e virilha, nas mulheres. A frequência e o método de depilação adotado, roupas muito justas e falta de hidratação da pele pioram o quadro. Embora com frequência a foliculite seja superficial, ela costuma coçar e doer em alguns casos. Normalmente, a inflamação do pelo se cura sozinha, mas quadros mais graves e recorrentes podem levar à perda permanente do pelo e a cicatrizes, por isso, procure um dermatologista em casos que mereçam maior atenção.