Marque já a sua consulta (21) 3268-3492 (21) 99056-8583 Marque sua consulta

Incontinência urinária: o que é e como tratar?


vacinação contra a gripe
Mulheres idosas são o grupo mais afetado pela condição.
Sensação de perda de controle da urina, que pode variar de um descontrole leve após espirros, tosses e risos, até a completa incapacidade de controlar a micção. Esses são os sintomas mais familiares para as pessoas que sofrem de incontinência urinária, condição que afeta mais de 10 milhões de brasileiros, segundo pesquisas.
O que significa e por que acontece?

De acordo com o dr. Gabriel Campos, urologista da Medcenter Copacabana, a incontinência urinária pode ser definida como qualquer perda involuntária da urina. “Existem duas causas possíveis para este mal. Em alguns casos, pode ser explicado por uma falha nas estruturas que suportam a bexiga ou na uretra. Já para outras pessoas, pode ser um enfraquecimento ou lesão no músculo responsável por manter a bexiga fechada”, esclarece o médico.
Como diagnosticar?

O dr. Gabriel Campos explica que a análise é puramente clínica: “A queixa de perda de urina é suficiente para o diagnóstico, que pode ser complementado por outros exames mais detalhados, como diário miccional, pad test e estudo urodinâmico, para quantificação da incontinência e definição da causa.”.
Quais os grupos mais afetados?

A incontinência urinária é mais frequente entre as mulheres, principalmente as com obesidade, histórico de múltiplas gestações ou cirurgias ginecológicas prévias. Outro fator de risco relevante é a idade: o mal é mais comum em pessoas idosas. Já para os homens, o principal fator de risco é a cirurgia para o tratamento do câncer de próstata.
Existe tratamento?

Há diferentes possibilidades de tratamento para a incontinência urinária. Confira a seguir quais são:
  • medidas comportamentais;
  • fisioterapia pélvica;
  • medicamentos;
  • tratamento cirúrgico com implante de telas ou dispositivos para contenção, em casos mais complexos.