Marque já a sua consulta (21) 3268-3492 (21) 99056-8583 Marque sua consulta

Você sabe o que faz o médico da família?


medico da familia
Foco do profissional não está em remediar sintomas, mas no cuidado integral do paciente.
Na década de 1980, um livro brasileiro chamado Medicina não é saúde, do autor Jayme Landmann, deu o que falar. Apesar de o título soar polêmico, a proposta principal da publicação era desconstruir a ideia de que saúde se limita a medicar sintomas e curar doenças; significa, sobretudo, o contato com o paciente e seu cuidado integral, que começa com a promoção da saúde, por meio de um estilo de vida adequado. Para alguns, essa visão pode parecer utópica, mas existe um especialista que tem tudo a ver com ela: o médico da família.
O que é o médico da família?

O dr. Assuero de Oliveira, diretor médico da Medcenter, esclarece a função do profissional. “O médico da família é profissional dedicado a cuidar de pessoas, independentemente de idade, gênero ou dos sintomas que apresentam. Em outras palavras, ele não se limita ao cuidado de partes específicas do corpo, mas da saúde como um todo”, explica.
“Quando falamos de cuidado integral com o paciente, também precisamos desconstruir a ideia do médico como um profissional distante ou frio. Uma das características primordiais da medicina da família é o vínculo que o especialista cria ao longo da vida não só com o indivíduo, seu paciente, mas com todas as pessoas que fazem parte do círculo social desse paciente, conhecendo seu histórico de saúde por completo. Sentimentos, expectativas, o contexto familiar e socioeconômico são alguns dos detalhes considerados no cuidado com os pacientes de forma personalizada e efetiva. Vale ressaltar que o conceito de saúde pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não somente a ausência de afecções e enfermidades”, acrescenta o médico.
O médico da família trabalha sozinho?

De forma geral, a atuação do médico da família vai além de ser um cuidador da saúde como um todo. O profissional também atua para capacitar o paciente, empoderando-o para o autocuidado e para a prevenção. No entanto, o encaminhamento para um especialista também pode acontecer, quando necessário. Depois, o paciente retorna a “seu” médico, que coordena, dessa forma, o cuidado.
Qual a vantagem?

Além da relação de proximidade e confiança entre o médico da família e o paciente, o profissional se destaca pelo acesso a todo o histórico de saúde da pessoa ou da comunidade que atende, o que é muito vantajoso para ambas as partes. Estudos apontam que os médicos da família são capazes de resolver cerca de 85% das queixas na atenção primária à saúde sem a necessidade de recorrer a pronto-socorro ou consultórios de especialistas.